Em qualquer avaliação dos resultados de uma empresa é comum estabelecer metas e objetivos ligados a aumento de vendas, novas receitas, melhora nas margens de contribuição como se estes fossem os únicos meios viáveis para gerar caixa e melhorar o Ebitda do negócio.

Porém, se pensarmos no curto prazo, a melhor forma de melhorar os resultados e até a competitividade de uma corporação é identificar a eficiência das suas despesas.

Entender se é possível continuar com os mesmos serviços e operações, mas com menor impacto em seu caixa.

A redução de custos operacionais como primeiro pilar estratégico

Quando falamos em redução de custos operacionais não estamos podemos pensar como uma ação pontual, feita esporadicamente, esse é um pilar estratégico a ser cuidado sempre.

Um contrato firmado hoje pode não ser vantajoso meses depois por conta de diversas variáveis, o que pode impactar diretamente na sua competitividade.

Portanto, criar indicadores e relatórios analíticos periódicos sobre seus custos operacionais é uma forma de estar atento à fatia que as despesas estão roubando da sua receita. Isso permite a otimização dos custos em tempo de reverter um possível impacto no seu Ebitda.

Por onde começar a redução de custos operacionais?

Faça uma curva ABC de suas despesas. Comece analisando aquelas que estão no topo da sua lista, reduções mínimas percentuais em custos altos já trazem resultados expressivos na sua gestão financeira.

Porém, todos os custos devem ser revistos e analisados, pois assim é possível identificar pequenas despesas desnecessárias que, juntas, possibilitam uma considerável redução de custos operacionais.

Tipos de despesas com maior impacto nos seus resultados

Os grandes vilões variam de segmento para segmento. Cada área tem seu calcanhar de Aquiles. Conhecer os seus vilões é o primeiro grande passo para atuar sobre eles.

De maneira geral identificamos em nossos clientes que os principais pontos a serem trabalhados e que rapidamente trazem reduções consideráveis são:

Energia

A energia pode roubar uma fatia considerável das receitas de indústrias e pode ser um fator determinante para empresas que adquirem energia no mercado livre. As principais variáveis a serem trabalhadas, além do mercado livre, são eficiência energética, gás (GLP) e geração de energia fotovoltaica.

Recursos Humanos

Ponto sensível na maioria das corporações, benefícios envolvem satisfação e motivação dos colaboradores, porém é preciso analisar alternativas que mantenham direitos da equipe e que tragam redução nas despesas.

Os principais pontos a serem observados são: seguro saúde, ponto digital, utilização de software de controle e contratação de benefícios e uma análise mais profunda da folha de pagamento.

Além disso é preciso analisar a possibilidade da terceirização de serviços e qual seria o seu impacto no médio e longo prazo nas despesas da corporação e sua relação com a produtividade e eficiência do negócio.

Logística

Empresas que realizam estocagem e entrega de produtos tem na logística um de seus gargalos operacionais mais complexos e custosos. Espaço de armazenagem e frete são custos altos e que devem ser monitorados constantemente para garantir a manutenção da competitividade comercial do seu negócio.

Seguros

Além do seguro saúde citado acima, todos os seguros que envolvem sua operação devem ser analisados e renegociados periodicamente, mantendo a segurança da operação e onerando seus resultados em uma medida considerada saudável. Fique atento aos contratos de seguro de vida, odontológico, patrimonial, frota e transporte.

Tecnologia da Informação

Nenhuma empresa consegue operar nos tempos de hoje sem um amplo suporte de tecnologia. Infraestruturas robustas, equipamentos para toda equipe e licenças de software tem impacto direto sobre o custo/homem da sua empresa.

Novas opções como armazenamento cloud, locação de equipamentos e sistemas SaaS devem ser considerados e normalmente diminuem o ônus ao seu caixa.

Como iniciar um processo de redução de custos operacionais?

Ter uma área específica de custos que trabalham no Pricing do negócio e monitoram as despesas é comum em empresas de grande porte, porém não é acessível a todos os modelos de negócios.

Então, contratar consultores que façam uma análise minuciosa das suas despesas e indiquem quais são aquelas aptas a renegociação ou transformação é um caminho para quem não conta com uma equipe especializada dentro de casa.

O mais importante é entender que, tão relevante quanto analisar o seu negócio do ponto de vista da receita, é monitorá-lo à partir das despesas e custos, pois a redução dos custos operacionais feita de forma estratégica pode ser tão decisiva para seu negócio quanto o aumento de vendas ou melhora nas margens comerciais praticadas.

Se estiver pensando em reduzir custos e não sabe por onde começar, conte com o apoio dos consultores da AF Grupo Brasil.